palavra comum por marcos ferreiro

Volta a nosa revista galega lusófona: “É com a Palavra que edificamos o Mundo”

palavra comum por marcos ferreiro

Fotografia de Marcos Ferreiro, novo curador na PC

«A Revista Palavra Comum está de volta. Vem renovada nas vontades. Ao mais distraído pode parecer estranha, ligeiramente diferente. Mas é ela, a de sempre, a Comum: inquieta, livre e do Mundo. Nela mantém-se a voz de um tempo, os seus sentidos e as suas ânsias. Os seus caminhos longos e de horizontes largos. Há traços do seu corpo rebelde, há ensejo da paixão. Fronteiras que se desfazem ao seu passo. Vínculos que se fortificam. Eterna busca e territórios de experimentação. Há vida! Porque ela sabe: comovemo-nos com o absurdo de estarmos aqui trespassados por uma urgência. Farejamos esse último aroma, essa sensação de duração, essa assombrosa e impiedosa maquinaria da beleza. Erigimo-nos para nos defender da barbárie. Porque o mundo sufoca. O tempo atomiza-se. E por isso ela vem para demorar-se nesta sua nova etapa. Reagindo a uma “época de pressa”, ao efémero. Por isso ela é Palavra, Comum. Motor do sonho. Instante de deslumbramento. Ninguém poderá estar mais vivo quando dela se acercar. Talvez assim se explique a sua ansiedade, a sua rebeldia, o seu fulgor. Perscrutando talvez o impossível…

A Revista Palavra Comum está de volta, venham juntar-se a ela!»

{Palavra Comum}

 

Share

A casa da gesteira (Gamil)

gamil_esquina_MarcosFerreiro

Fotografia de Marcos Ferreiro

Home ~a house on the hill~ by Akira Senju on Grooveshark

No princípio não havia casa. Era só um espaço em que as gestas se reproduziam desde milénios, a que a gente acudia para saciar-se na fonte de Margaride. Uma fonte que nascia entre as gestas, e entre estas também a necessidade de servir-se do natural e construir uma casa, um local para a gente sobreviver e medrar como as gestas. Flexíveis e resistentes, isso é que todos devemos ser, algo sagrado que em silêncio nos ensinam as mestras.

[Texto: Alfredo Ferreiro]

{Palavra comum}

Share